IPHAN LANÇA PRIMEIRO LIVRO DIDÁTICO SOBRE ARQUEOLOGIA E PATRIMÔNIO CULTURAL “DOS MARAJÓS”

O livro “Remando por Campos e Florestas: Memórias & Paisagens dos Marajós”, organizado pelos professores doutores da Universidade Federal do Pará, Denise Pahl Schaan, Agenor Sarraf Pacheco e Jane Felipe Beltrão, será lançado na segunda-feira, dia 29 de agosto, às 19h30 no IPHAN.

Patrocinado pelo CNPq e IPHAN, o livro “Remando por Campos e Florestas, é resultado do Projeto Popularização do conhecimento sobre a história e a arqueologia da ilha de Marajó, cujo objetivo é levar à população do Marajó dos Campos e do Marajó das Florestas, conforme denomina o historiador Agenor Sarraf, por intermédio do público escolar, o conhecimento sobre a História e a Arqueologia do lugar onde vivem, assim como sobre os processos de construção do conhecimento inerentes às atividades de arqueólogos, historiadores e antropólogos, despertando vocações científicas, incentivando a valorização de seu patrimônio cultural e sensibilizando as comunidades para a necessidade de sua proteção e preservação.

O projeto foi desenvolvido em três etapas, durante os anos de 2008 e 2009 e contou com a participação de 24 professores marajoaras. A primeira etapa constitui-se em um curso de Educação Continuada para Professores Pesquisadores, ministrado nos pólos de Breves e Soure e foi conduzida pelas professoras doutoras Denise Schaan, Jane Beltrão, Márcia Bezerra e Rosa Acevedo e os professores doutores Agenor Sarraf, Fernando Marques, Hilton da Silva e Flávio Silveira. Na segunda etapa, os professores de posse de orientações sobre pesquisa local e trabalhos com narrativas orais, realizaram investigações procurando registrar por meio de entrevistas, desenhos e trabalhos didáticos com seus alunos, memórias de artefatos arqueológicos, bens públicos, histórias de viveres, saberes e fazeres de sua localidade. Ainda nessa segunda etapa, o professor Agenor Sarraf viajou para alguns municípios com a finalidade de acompanhar e orientar o desenvolvimento da pesquisa, visando à organização do material coletado para ser utilizado na terceira fase. Na última fase, ocorrida em Belém, numa Oficina de Produção Textual, os professores confeccionaram seus textos, explorando o conteúdo oral, escrito e visual da pesquisa, além de apresentarem um roteiro de atividades como sugestão de caminhos e possibilidades para professores e alunos explorarem o material confeccionado em sala de aula.

A obra é o primeiro livro didático sobre o patrimônio cultural da região marajoara, destinado ao Ensino Fundamental, especialmente 5ª a 8ª série, hoje 6º ao 9º ano, e está organizada nos seguintes eixos temáticos: paisagens & passagens, histórias de vilas e cidades, patrimônio material e imaterial e narrativas fantásticas. São 22 textos produzidos por professores de escolas públicas marajoaras, destacando-se especialmente os municípios de Melgaço, Portel, Anajás, Ponta de Pedras, Muaná, Chaves, Cachoeira do Arari e Salvaterra.

O livro será distribuído para todos os autores e secretarias municipais de educação do arquipélago, assim como já está disponível para download no site http://www.marajoara.com. Espera-se que com essa iniciativa, possamos ampliar o conhecimento sobre a arqueologia, a história e o patrimônio cultural marajoara e criar novos mecanismos de difusão dessa riqueza de saberes que pulsam nesse lado da Amazônia brasileira.

Evento: Lançamento do livro “Remando por Campos e Florestas: Memórias & Paisagens dos Marajós”, Local: IPHAN Data: 29 de agosto de 2011 (segunda-feira) Hora: 19h30 Endereço: Av. Governador José Malcher, esquina com Benjamin Constant. Bairro: Nazaré Fones: (91)3224-1825 Editora: GKNORONHA Patrocínio: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) Apoio: Universidade Federal do Pará (UFPA) Para informações e entrevistas: Denise Schaan – 8862-2760 Agenor Sarraf – 8801-9106 Jane Beltrão – 9984 -3443

Comentários

A. ANDRADE disse…
Anda sumida. Um grande abraço para você!
Antonio Anderson disse…
Oi, meu nome é Antonio Anderson e gostaria de informações de como anda o movimento em prol do Teatro São Cristóvão. Você sabe me informar?

Este blog é ótimo. Parabéns!

Sempre que eu puder, darei uma passada por aqui.
Claudia disse…
Bem...
Não se faz movimento social com uma pessoa, ou um grupo restrito. A sociedade se desmobilizou, o movimento parou. Fato é que ainda não existe uma posição por parte da nova gestão da SECULT sobre o que fazer, a não ser este posicionamento do atual governador (na época candidato) http://www.youtube.com/watch?v=JMQOvxw_qEI, que postei aqui http://marcosdotempo.blogspot.com/2010/08/jatene-e-sao-cristovao.html Acho que esta foi a última informação relevante sobre o São Cristóvão que pude postar.
Antonio Anderson disse…
É uma verdadeira pena que tenha tanto descaso com um patrimônio tão importante da nossa cultura e da nossa história.

Ouvi falar que existe um movimento em prol do Teatro São Cristóvão, você tem algum contato?

Qualquer informação, peço, por favor, que me avise, se possível. Obrigado!

antonioanderson19@gmail.com

Postagens mais visitadas