Cidade Velha pra que te quero!

Hoje passei o dia "cidadevelhando"! Ontem peguei um barco no Arapari e hoje voltei cedo de Jarumã pois estava participando de um seminário sobre o Círio de Nazaré e o papel social do Museu do Círio. Na hora do almoço fui ler e escrever um pouco no meu point preferido - atrás da Casa das Onze Janelas - apreciando as garças, que também estavam na hora do rango. Sentei na Praça da Sé mirando, pra mim, o mais completo monumento de Belém - o de Frei Caetano Brandão -, tomando uma água de côco. Passou uma bicicleta-charrete, e me lembrei das bicicletas da CiViva: que idéia genial!
É uma pena que não tinha com quem compartilhar esse prazer! Nossa e tanta coisa acontecendo em volta!
Os museus do Sistema Integrado de Museus, nos finais de semana, ficam abertos ao público até as 18 horas, e eu nem sabia! O Arte Pará rolando no Museu de Arte Sacra e no Museu Histórico do Estado do Pará (além do Museu Goeldi e Museu da UFPA), a Casa das Onze Janelas com a exposição do Flávio Shiró, o Forte do Castelo (Museu do Encontro) e o Museu do Círio. No Museu de Arte de Belém continuam a exposição sobre a Fundação da Cidade de Belém (na qual trabalhei no projeto museográfico) e do Antar Rohit (tem uma obra do meu acervo pessoal lá, que cedi pra exposição), aberto até as 13 horas. Tanta coisa pra se fazer, e tudo pertinho.
Eu tenho um carinho tão grande pelo Museu do Círio, desde o tempo em que ele ficava no sub-solo da Basílica. E esse seminário rolando, com tão pouco público... Hoje, especialmente foi maravilhoso. Os Marcelos (professor-historiador Antônio Marcelo e o turismólogo-marqueteiro Marcelo Laredo), a Luci, todos prata-da-casa, além do diretor Jean Lopes, me deixaram feliz em saber que o Museu do Círio está em ótimas mãos.
Fim da tarde, claro, uma bela chuva e um coffe-break: programão! Só me faltou uma missa na Igreja do Carmo!
Chego em casa e vejo um comentário da Presidente da CiViva, Dulce Rosa sobre minha postagem das bicicletas: "Claudia, obrigada pela confiança, pela força que nos dás.
Nem todos os moradores pensam assim, mas continuamos com nossa luta.
É cômodo esperar que as coisas caiam do céu; criticar sem fazer nada e depois se aproveitar ... das 'nossas bixiletas'.
Agora tem um curso de capacitação de Promotores de Polícia Comunitária. Quem sabe se alguém entre os que não assinaram a petição contra a violência e a compra das bixicletas estão afim de demonstrar que são cidadãos."

Um dia, eu ainda compro um sobrado azulejado e viro moradora da Cidade Velha!

Comentários

Fico cada dia mais impressionada com a minha falta de conhecimento histórico-cultural. Queria ter mais tempo, dinheiro e disposição pra ir nestes museus, que, por acaso, me deixam deslumbrada (no mesmo tanto que um santa ceia, haha).

beijo :)
annefluc disse…
somos duas. adoro a cidade velha. um dia compro uma casinha por lá.

Postagens mais visitadas