Os últimos serão os primeiros...

Para quem conhece a minha história de vida, vai entender porque estou tão contente assim.
Depois de cinco anos sem estudar, quando vim do Rio para Belém, consegui retornar ao curso de Arquitetura, via vestibular, aprovada em penúltimo lugar. Sempre tive a sensação de ser alguém mediana, mas Belém jogou minha auto-estima no fundo do poço por anos. A velha sensação de que você é um extra-terrestre, ao menos o único errado no contexto ou o Joãozinho-do-passo-certo! Optei por acreditar na última e segui em frente. Nisso, claro que os 999 soldados da tropa que marcham em outra batida, me olham com cara feia! Resolvi me cercar de argumentos e fui tocando...
Ao ser aprovada para o mestrado em Arquitetura e Urbanismo da UFPA (diga-se de passagem, primeira turma da Região Norte), acreditei que estava dando mais um "passo certo", mas algo mais aconteceu: fui aprovada em primeiro lugar. Em si isso não seria relevante, a não ser pela possibilidade de bolsas e afins, mas agora, depois de muito chorar lembrando da minha mãe (a quem tenho lembrado em cada passo desta conquista), vejo que este é um sinal de reconhecimento maior. Nesta turma (onde incluo os professores/orientadores) identifico outros "Joãozinhos" e me sinto motivada a marchar nesta nova tropa. Enfim, eu não estava marchando errado, estava sim convivendo com soldados que marcham em outra cadência, o compasso do vamos-levando, do sempre-foi-assim...

PS: Meu amigo-e-diretor Flávio Carvalho me disse que eu tenho mais passado que futuro. Pode ser, mas agora vejo que também, a reboque, tenho história e vou usar tudo isso a meu favor.

Comentários

É sempre assim. Na minha área, eu relutava em cursar em universidade particular por todo o preconceito que se possa existir. Mas depois de refletir nas possibilidades (infra-estrutura) que uma universidade particular poderia me oferecer em comparação com a UFPA resolvi cursar a UNAMA. Passei em primeiro lugar do curso no vestibular e terminei em primeiro lugar do curso. Quando comecei a prestar para os processos de mestrado nas melhores universidades do país na minha área (USP e FGV) fiquei chocado em não encontrar ninguém da minha área fazendo o mesmo (e eu fui prestar apenas 1 ano depois de formado). Para a FGV não tenho certeza, mas para a USP fui o único de toda a região norte a prestar o processo. Lamentável! Enfim, que os nossos formandos possam objetivar voos maiores para si e "correr atrás". Parabéns mais uma vez...
Claudia disse…
E jogaram minha auto-estima no chão de novo... Mas eu me recupero! Só que cada vez volto do fundo do poço com novos ensinamentos. Quando, no futuro, reconhecerem em mim um monstro, muito diferente do que sou agora e ainda mais diferente do que fui no passado, lembrarei deste comentário e de seu contexto.
Claudia disse…
E jogaram minha auto-estima no chão de novo... Mas eu me recupero! Só que cada vez volto do fundo do poço com novos ensinamentos. Quando, no futuro, reconhecerem em mim um monstro, muito diferente do que sou agora e ainda mais diferente do que fui no passado, lembrarei deste comentário e de seu contexto.

Postagens mais visitadas